Como melhorar a azia (queimação no estômago) - www.detoxhoje.com.br

Como melhorar a azia (queimação no estômago)

Como melhorar a azia (queimação no estômago)

Você já deve ter sentido um desconforto na região do tórax, atrás do osso externo, ou na parte superior do estômago, que se assemelha a uma queimação. Pois bem, esse desconforto é conhecido com azia.

Extremamente comum em grande parte dos brasileiros, a azia pode estar relacionada a diversos fatores, desde possíveis complicações de saúde até hábitos alimentares que não fazem bem ao corpo.

É fato que, independentemente da origem, a azia é inconveniente e incomoda as pessoas em todos os momentos em que se manifesta. Muitos, inclusive, deixam de comer determinados tipos de alimento por conta dessa sensação.

Entretanto, é importante saber do que se trata, quais são as suas causas, o que ela pode ocasionar e como diminui-la, afinal, quando o seu corpo sente alguma dor ou queimação, é sinal de que algo de errado aconteceu.

Por isso, preparamos este guia completo sobre a azia e o que você precisa fazer para reduzir tanto o seu efeito quanto a frequência com que ela aparece. Siga lendo e entenda o que é realmente essa queimação.

O que é azia?

O que é azia

Azia é o nome dado para uma sensação de desconforto que se manifesta entre a garganta e a boca do estômago e que se assemelha a uma queimação. Na maioria das vezes, ela se manifesta após a ingestão de algum alimento.

Além do nome popular, ela também é chamada de pirose, devido à origem grega desta palavra que significa fogo.

Como acontece?

Ela acontece devido a uma alteração em um mecanismo presente na parte inferior do esôfago: o esfíncter esofágico. Em suma, este mecanismo tem como papel principal se manter fechado para separa o esôfago do estômago.

Desta forma, após o alimento passar pelo esôfago, o esfíncter se fecha e os ácidos produzidos pelo estômago durante a digestão não chegam no esôfago, fato que pode ocasionar lesões.

Entretanto, após uma refeição farta, pode acontecer que, por conta de um estímulo químico na mucosa da parte inferior do esôfago, o esfíncter crie uma abertura e o ácido passe.

Com isso, o desconforto e a queimação são percebidos, afinal, um ácido avança sobre uma região que não está preparada para ter contato com este tipo de substância.

Diferente do estômago, o esôfago não possui um revestimento próprio para que os ácidos permaneçam no seu interior sem ocasionar lesões e nem dores. Este fenômeno, de queimação, é conhecido como refluxo gastroesofágico.

Refluxo gastroesofágico

refluxo astroesofágico

Para os médicos, este fenômeno é tratado como uma doença e é comumente chamada pela sigla DRGE (Doença do Refluxo Gastroesofágico).

O ácido do estômago que retorna ao esôfago pode, inclusive, chegar até a garganta, causando outros problemas mais graves. A azia, por sua vez, é um sintoma desta doença.

Além da azia, o refluxo ainda pode apresentar outros sintomas, como um incômodo na garganta, que é aquele pigarro que causa irritação e é difícil de solucionar.

Além do pigarro, o mal hálito e a sensação de ter uma bola no esôfago também são sintomas da DRGE e precisam ser tratados.

Como citado anteriormente, o refluxo é causado pelo afrouxamento do músculo chamado esfíncter gastroesofágico, que possibilita o retorno do ácido estomacal para o esôfago e o aparecimento das dores.

Este afrouxamento pode acontecer tanto por um enfraquecimento geral do músculo quanto por aberturas nas horas erradas. Estas aberturas ainda podem ser potencializadas por roupas muito apertadas na região abdominal.

Principais causas

principais causas da azia

A azia é um fenômeno que não deve acontecer com muita frequência, porém, que pode se manifestar após grandes refeições. Um fator que pode gerar azia após as refeições é ficar muito tempo sem comer.

Outros causadores do refluxo

  • Ingestão de álcool;
  • uso de cigarro;
  • hérnia de hiato;
  • uso de medicamentos como anti-hipertensivos;
  • obesidade;
  • gravidez;
  • estresse.

Em geral, a irritação no estômago é causada por excessos na ingestão de alimentos que prejudicam o estômago, como excesso de fritura, gordura, açúcar, bebida alcoólica, entre outros.

Medicamentos para azia

medicamentos para azia

Outro fator que é um problema para as pessoas que sofrem com azia é o uso contínuo, ou até abusivo, de antiácidos. Naturalmente, ao sentir alguma irritação ou má digestão, é normal que as pessoas recorram ao medicamento.

Os sintomas são tratados pelo remédio, porém, a causa da irritação estomacal não. Com isso, algumas funções do estômago são prejudicadas e o problema de má digestão pode se tornar ainda pior.

Um exemplo de função prejudicada é a do suco gástrico. Normalmente, este suco, produzido pelo estômago, é ácido. Esta acidez é muito importante na realização da digestão dos alimentos.

O medicamento fará com que o suco gástrico fique menos ácido, prejudicando a digestão de proteínas, vitaminas, minerais, entre outros nutrientes que estão presentes na alimentação.

Principais sintomas

principais sintomas para azia

O sintoma principal da azia é, naturalmente, a pirose, ou seja, a sensação de queimação atrás do osso esterno, na região que fica entre o esôfago e a boca do estômago.

Esta queimação tem uma duração variável e cada pessoa a identifica por um tempo, podendo permanecer por poucos minutos ou levar até algumas horas para passar.

Todavia, existem outros sintomas que também podem caracterizar a azia, como gosto ácido na garganta, dores na região ao se deitar, ardência na garganta, pigarro, dificuldade na hora de engolir e insônia.

A consulta a um médico é indicada

médico para a azia

De qualquer forma, o aparecimento de novos sintomas ou o aumento na frequência das sensações de queimação devem despertar um alerta. O ideal é procurar um médico gastroenterologista para averiguar a situação.

Além disso, a automedicação não é indicada, afinal, boa parte dos medicamentos tratará os sintomas, porém, o real causador da azia, muitas vezes, não é conhecido e também não é combatido.

Portanto, a consulta a um médico se faz necessária e o tratamento deve, sempre, ser com a prescrição do especialista. Entenda que cada organismo se comporta diferente e apenas um médico saberá como tratar a queimação.

O médico especialista fará um exame clínico, ou seja, ouvirá o seu relato sobre as sensações e fará uma averiguação física, em um primeiro momento, para um diagnóstico mais superficial.

Em alguns casos, a depender do paciente e dos sintomas, é necessária a execução de uma endoscopia digestiva alta, que coletará informações aprofundadas e dará mais possibilidades de análise para o médico.

A endoscopia é indicada, principalmente, para pacientes acima de 40 anos ou que já trataram refluxo sem efetividade. As informações coletadas por este exame são muitas, inclusive para análise anatômica da região do esôfago.

Fatores como hérnia de hiato, infecções por fungos, possíveis machucados no esôfago ou uma relação com a bactéria H. pylori podem ser diagnosticados através da endoscopia.

Ainda, em casos mais raros, existem outros dois exames que são utilizados: a pHmetria e a manometria esofágica.

Consequências da azia

Consequência da azia

Quando não tratada, a azia pode trazer complicações ao paciente. Por isso, é primordial que, ao detectar um ou mais sintomas, um médico seja consultado para verificação e, caso necessário, realização de exames.

Dentre as possíveis complicações da azia, temos:

  • esofagite erosiva;
  • úlcera no esôfago;
  • diminuição do diâmetro do esôfago;
  • esôfago de Barrett;
  • câncer de esôfago.

Como melhorar a azia

Como melhorar a azia

Em suma, o tratamento da azia se resume a reduzir os sintomas e evitar possíveis complicações. Entretanto, é natural que ela apareça de forma ocasional em outras oportunidades.

Provavelmente, durante a consulta, após a constatação do refluxo gastroesofágico, o médico passará orientações sobre o que ocasiona a azia e o que deve ser feito para evitar ou amenizá-la.

Possíveis mudanças nos hábitos de estilo de vida e de alimentação serão sugeridas. O ponto principal, sem dúvidas, está na forma como o paciente se alimenta. Este fator será um diferencial no tratamento.

Naturalmente, alguns alimentos com características mais ácidas devem ser evitados, como:

  • cebola;
  • frutas cítricas;
  • alimentos gordurosos;
  • café;
  • álcool;
  • bebidas gaseificadas.

Alguns alimentos são muito interessantes para a saúde estomacal e intestinal, fatores que reduzirão o aparecimento da azia e melhorarão o processo digestório em geral.

Alimentos integrais e fibras

Alimentos integrais e fibras

Fibras são uma excelente opção para melhorar a saúde estomacal e estimular o intestino. Estes fatores farão com que a frequência da azia seja reduzida, haja vista que os alimentos serão melhor digeridos.

Um tipo de fibra que pode ser acrescentado à sua dieta é a semente de girassol, que entrega vários benefícios para o corpo, entre eles o zinco, que é um excelente nutriente para a saúde do estômago.

Além do zinco, as vitaminas A e C, além de minerais como o ácido fólico também contribuem, e muito, para um melhor funcionamento do estômago, região onde ocorrem as azias.

Novos hábitos alimentares

Novos hábitos alimentares

O acompanhamento nutricional com um especialista se faz necessário para as pessoas que sofrem com azia. A irritação no estômago é causada pela alimentação e um nutricionista poderá indicar as mudanças necessárias.

Dentro dos novos hábitos, é indicado um maior consumo de frutas, hortaliças cruas e integrais. Estes alimentos agem de forma antioxidante no organismo e melhoram a saúde do sistema digestório como um todo.

Além disso, é importante evitar o consumo de alimentos irritativos além dos que já foram citados, como o excesso de leite e derivados, e açúcar. É preciso evitar estes alimentos e aumentar o consumo de antioxidantes.

Ademais, algumas individualidades precisam ser percebidas na alimentação. Alguns alimentos, como frutas ácidas, podem causar azia e má digestão em algumas pessoas, entretanto, em outras não.

Com isso, o consumo de determinados alimentos fica condicionado às reações do organismo. O acompanhamento nutricional também servirá para que o comportamento do corpo seja analisado com as mudanças alimentares.

Receitas para melhorar azia

Algumas receitas são utilizadas comumente para amenizar os sintomas da azia. Geralmente, estas receitas levam produtos naturais que estão presentes na maioria das residências. Alguns exemplos são:

  • bicarbonato de sódio diluído em água;
  • chá de gengibre;
  • chá de espinheira-santa;
  • chá de funcho;
  • chá de alcaçuz;
  • suco de pêra;
  • vinagre de maçã;
  • suco de babosa;
  • suco de batata;
  • chá de alface.

Como fazer os chás para azia?

Como fazer os chás para azia?

A preparação do chá exige alguns cuidados para que este tenha a eficácia ideal contra os sintomas da azia. Boa parte dos chás naturais podem substituir os medicamentos utilizados, como os antiácidos.

Por exemplo, ao invés de tomar um remédio antiácido, você pode fazer um chá de alecrim, que terá os mesmos efeitos no estômago, porém, será menos agressivo e não ocasionará os efeitos prejudiciais do remédio.

Para fazer o chá, você deve fazer o processo de infusão de uma ou mais ervas na água quente. Este processo consiste em ferver a água sem as folhas e, depois de quente, coloca-la no recipiente que o chá será ingerido.

A proporção ideal para os chás é de uma colher de sopa de ervas para cada 1 xícara de chá de água. Coloque as folhas na xícara e ferva a água em um recipiente separado. Após a fervura, coloque a água na xícara.

Ferver a água junto com as ervas faz com que as propriedades presentes nas folhas sejam perdidas durante o processo. Isso fará com que o chá tenha um menor efeito, ou nenhum, no organismo.

Naturalmente, estes chás devem ser consumidos sem açúcar, tendo em vista que este componente é prejudicial para o estômago, principalmente para pessoas que possuem problemas com azia.

Quando tomar?

O momento ideal para o consumo do chá é 30 minutos antes de cada refeição, como almoço e jantar. Ele servirá como um preparador do estômago para a digestão da comida.

Tomar o chá no momento certo fará com que a saúde do seu estômago seja melhorada a curto prazo e a digestão ocorra com mais fluidez e sem gerar qualquer tipo de incômodo, como dores e queimação.

Conclusão

Por fim, é importante entender que a azia é uma sensação que pode ocorrer em qualquer pessoa sem apresentar grandes riscos, entretanto, é preciso que um acompanhamento seja feito com quem sofre desse inconveniente.

A aparição de outros sintomas correlatos e o aumento na frequência dos incômodos são um alerta para que um médico seja procurado e possíveis complicações sejam evitadas.

Gostou do artigo de hoje sobre Como melhorar a azia (queimação no estômago)? Deixe seu comentário, compartilhe com o máximo de pessoas que conseguir e siga nosso instagram > DETOX HOJE

DESINTOXIQUE SEU INTESTINO E EMAGREÇA RAPIDAMENTE CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS!

Sobre o Autor

Fabricio
Fabricio

Fabrício Policarpo é apaixonado por vida saudável e adora pedalar, praticar atividades físicas e se alimentar bem. É o fundador do Blog Detox Hoje, que nasceu devido a necessidade por informações de qualidade sobre saúde, bem estar e emagrecimento saudável que as pessoas estão precisando nos tempos modernos onde cada vez mais o número de pessoas acima do peso está aumentando. Nos tempos atuais até crianças estão tendo problemas com a obesidade e também com doenças mais graves como o câncer devido ao estilo de vida moderno e também problemas respiratórios devido a poluição. O Detox Hoje foi criado para ajudar o maior número de pessoas possível a obterem uma saúde e estética melhores. E seguindo as dicas e recomendações aqui passadas com certeza você vai conseguir obter excelentes resultados. Não esqueça de ativar as notificações para que você não perca novos artigos no blog.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *